MISSÃO:

Profissional especializado em Atividade Física, Saúde e Qualidade de Vida. Sérgio Nunes e sua empresa QualiFis, pretendem desenvolver junto aos seus alunos e clientes a ideia da verdadeira Saúde, que obviamente não é apenas a ausência de doença, mas também o Encantamento com a Vida, dotando-os de um entendimento adequado de se Priorizar, de compreender que vale a pena Investir no seu Potencial de Ser, através do investimento na melhoria da Qualidade de Vida, aprimorando a saúde e usando como meio, a Atividade Física, em suas mais diferentes possibilidades.

“As informações, dicas e sugestões contidas nesse blog têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento individual e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.”

EM DESTAQUE AGORA NO BLOG....

EM DESTAQUE AGORA! É SÓ CLICAR PARA SE INFORMAR!

terça-feira, 12 de julho de 2016

SÍNDROME VASOVAGAL



Principal causadora de desmaios, a Síndrome Vasovagal  

requer cuidados comportamentais 




ATENÇÃO: As informações contidas neste artigo têm caráter meramente informativo, e não substituem o aconselhamento e acompanhamento individual pelo profissionais competentes! Faça a coisa CERTA!!


Síndrome vasovagal:  perda de consciência com sintomas prodrómicos (que antecedem a perda de consciência), podendo apresentar: palidez, tontura, fraqueza, sudorese aumentada, visão turva e mais raramente, convulsões.causa queda de pressão e batimentos cardíacos.


Problema acontece quando o coração desacelera os batimentos rapidamente.

Veja aqui algumas informações para conhecer melhor  o problema e, se necessário, quando precisar procurar um médico...

Até 70% das pessoas já desmaiaram ou vão desmaiar pelo menos uma vez na vida. Se isso ocorrer mais de duas vezes em seis meses, é sinal de alerta. Cerca de 70% dos pacientes que procuram serviços de saúde em decorrência de desmaios têm a síndrome vasovagal.
Esse problema no sistema circulatório também causa outros sintomas, muitas vezes confundidos com epilepsia, labirintite, hipoglicemia e até doença do pânico. Pode acontecer numa queda brusca de pressão, num momento de fortes emoções – como casamentos e enterros – ou ao ficar muito tempo em pé em filas e shows.
Além da perda de consciência, a pessoa sente tontura, mal-estar, calor, enjoo, palpitação, suor frio, palidez, pressão baixa, pulsação lenta e escurecimento da visão. 
Outros indivíduos têm isso ao doar sangue, sentir muito calor, fazer exercícios que exigem grande esforço, ficar desidratados ou sem comer, ou ainda ao passar por exames, tratamentos e pequenas cirurgias. 
De acordo com os cardiologistas, o desmaio é uma defesa do organismo, que, assim como um gerador sobrecarregado, desliga-se repentinamente. Todas as pessoas em situação de extremo estresse físico ou emocional podem desmaiar, mas isso não significa que elas tenham a síndrome vasovagal, que é um conjunto de sinais, enquanto a síncope é apenas o desmaio. 
Geralmente, quem tem a doença desmaia repetitivamente, em situações habituais do dia a dia. Quando o corpo cai no chão, o sangue se redistribui naturalmente e a consciência é recuperada. 
Isso ocorre de forma semelhante a uma garrafa de água quase cheia. Quando o recipiente está deitado, o líquido se espalha facilmente. Mas, quando fica em pé, a água desce para o fundo, por causa da gravidade. 
Ao levantarmos, essa força desloca cerca de 30% do volume de sangue para os membros inferiores. Nessa situação, o corpo precisa da ação do sistema nervoso autônomo para bombear o sangue de volta para o cérebro. No caso de quem é diagnosticado com a síndrome vasovagal, a contração dos vasos sanguíneos, que é fundamental para esse bombeamento, não é eficiente. 
A quantidade de sangue diminui nas carótidas e no coração. As artérias do peito e do pescoço têm sensores que detectam se a pressão está maior ou menor. Quando os vasos estão vazios, os sensores automaticamente mandam um estímulo para o cérebro. Com a adrenalina, o coração bate mais rápido, a circulação aumenta e aparecem os sintomas.

Exemplificando: Alguma vez quando você levantou rápido da cama e sentiu tontura, fraqueza, reparou que a visão ficou escura e teve certeza de que ia desmaiar? Teve de sentar, esperar melhorar e depois levantou de novo como se nada tivesse acontecido? Isso acontece porque o corpo não estava preparado para manter sua pressão arterial alta o suficiente a ponto de seu cérebro receber todo o oxigênio que precisa.

Quando você se senta ou espera um pouco parado, seu corpo fez com que os vasos sanguíneos contraíssem discretamente e aumentou a frequência de batimentos do seu coração, aumentando o fluxo sanguíneo e compensando assim uma falta de sangue relativa - como resultado, você se sente bem.
Há também aqueles que sentem essa tontura em situações que o sistema nervoso autônomo sofre extremo estresse. Esse sistema é uma área do cérebro responsável por regular da pressão, a frequência cardíaca, a contração dos vasos...

Enfim, tudo que o cérebro faz para o corpo funcionar sem você notar . Agora imagine que você ficou de pé numa fila por cinco horas, parado, suando no calor do centro da cidade, e umas onze da manhã você se lembra de que esqueceu o café da manhã. Todo o seu sangue foi para as pernas, que não se mexem e vão acumulando esse líquido. Desidratado, seu coração tenta compensar a falta de liquido com aumento da frequência e contração dos vasos, até que ele começa a bater em uma frequência maior do que a do que a quantidade de sangue que chega. Nesse momento, seu coração nota que está batendo "a seco". Ele então desacelera e relaxa o tônus desses vasos sanguíneos pra deixar o sangue chegar em maior quantidade, bem na hora que você precisava desse coração batendo para manter sua pressão alta e continuar em pé. Como consequência, você desmaia.

A síndrome vasovagal é o resultado de um reflexo exagerado do corpo, feito para preservar o fluxo de sangue em caso de hemorragia ou desidratação, que em última analise leva ao efeito oposto
Isso é a descrição do que acontece com várias pessoas no mundo, e é a principal causa de desmaios em qualquer faixa etária, principalmente nos jovens. A síndrome vasovagal, também chamada de síndrome neurocardiogênica, é o resultado de um reflexo exagerado do corpo, feito para preservar o fluxo de sangue em caso de hemorragia ou desidratação, que em última analise leva exatamente ao efeito oposto: baixo fluxo cerebral, tonturas, hipotensão, desmaios (síncope) ou quase desmaios (pré-síncope ou lipotimia).
Sistema nervoso autônomo e nervo vago -
O sistema nervoso autônomo controla o funcionamento automático do corpo, como respiração, batimentos cardíacos, temperatura e digestão. É dividido em simpático e parassimpático, que são opostos e trabalham em conjunto para equilibrar as necessidades do organismo. Por exemplo: um acelera os batimentos cardíacos, enquanto o outro desacelera; um dilata os vasos, e o outro contrai.
Dentro desse sistema, há o nervo vago, que inerva o coração, esôfago, estômago, intestino, bexiga, pulmões, vasos sanguíneos, pupilas, glândulas sudoríparas e salivares. Suas células se comunicam também com o sistema nervoso central, por isso emoções intensas podem provocar síncopes vasovagais.
Em pessoas que não têm a síndrome, o aumento da pressão sanguínea e dos batimentos cardíacos são compensados naturalmente. Já quem tem a doença não consegue fazer isso.
Nesse caso, os vasos sanguíneos apresentam um defeito na contração, e o fluxo de sangue e a oxigenação do cérebro não atingem níveis satisfatórios. Subitamente, a frequência cardíaca e da pressão caem, e a pessoa desmaia.
Um teste para saber se você tem o problema é oferecido no Sistema Único de Saúde (SUS). Informe-se! 

Como eu sei se tenho a síndrome?
O que pessoas comuns só apresentam em situações de extremo estresse, pessoas com síndrome vasovagal (SVV) apresentam em situações cotidianas, como após refeições, ao ver sangue, na fila do banco ou cozinhando. Os desmaios são menos frequentes do que as sensações de quase desmaio, tonturas ou mal estar - que acontecem o tempo inteiro.
Pessoas com desmaios de inicio recente ou que mudaram as características (se tornaram mais precoces, sem causa aparente, mais frequentes ou com trauma) devem se submeter a exame médico, eletrocardiograma e a critério do medico que os examinou, holter 24 horas e ecocardiograma. Quando todos estes exames são normais, o risco de doença cardíaca grave é mínimo, desprezível, igual ao de quem não sente nada. O teste de inclinação (tilt test) pode ajudar no diagnostico de casos que fogem do comum. O exame deixa a pessoa de pé por 40 minutos e mede a pressão arterial e a frequência cardíaca continuamente para ver como se comportam.
Isso tem cura?
O tratamento principal é aumentar muito a ingesta de líquidos, principalmente água, evitar desidratantes (como álcool ou diuréticos), fazer exercícios com as pernas (para fortalecer a musculatura e evitar represar sangue ali) e reconhecer os sintomas que geralmente acontecem antes do desmaio. 

Assim, se começou a sentir algo estranho, o ideal é se deitar com as pernas elevadas apoiadas em alguma coisa, e espere passar. Depois, vá até a geladeira mais próxima e beba uns dois copos de água. Com achegada do verão, esses eventos são mais comuns, logo, beba muitos líquidos pra prevenir a desidratação. Manobras de contrapressão (como fechar as mãos com forca e agachar) podem aumentar a pressão e abortar o reflexo. Raramente é necessário uso de medicações.
Pessoas que tomam várias medicações, especialmente em idosos, podem ter beneficio com reajuste ou troca dos remédios que toma. Nesses casos a queda da pressão é gradual, e dependente do tempo que a pessoa fica de pé. A síndrome do vasovagal é um problema benigno, e para evitar sintomas indesejáveis é bom que essas medidas sejam feitas sempre!

Dicas...
- Se você tem a síndrome vasovagal, quando doar ou retirar sangue faça deitado. Faça movimentos com as mãos, abrindo e fechando os dedos. Isso melhora o bombeamento e a circulação, e evita o desmaio.
- Evite ficar em pé por um tempo prolongado, principalmente em ambientes quentes e fechados. Movimente-se, principalmente as pernas e panturrilhas.
- Se perceber que vai desmaiar, deite-se ou aproxime-se do chão para não se machucar na queda. Se não for possível deitar, sente-se, abaixe o tronco e contraia as mãos e os braços. Não lute contra o desmaio.
- Caso uma pessoa ao seu lado desmaie, não a levante, pois o corpo dela vai demorar mais tempo para se recuperar. Deixe-a deitada e com os pés elevados, até que se restabeleça. Se a vítima tiver náuseas, mantenha o corpo levemente inclinado para o lado, para evitar aspiração de vômito.
- Beba bastante líquido, pelo menos 2 litros por dia. Estudos mostram que a ingestão de 500 ml de água é capaz de aumentar a pressão arterial e prolongar a capacidade de ficar em pé por um longo período.
- Se você não tem pressão alta nem insuficiência cardíaca, coloque mais sal na comida. Pesquisas revelam que o sal melhora a tolerância em pé porque aumenta o volume sanguíneo total e ajuda na contração dos vasos sanguíneos, inclusive no cérebro.
Exercício específico - 

O treinamento postural ou "tilt training" é indicado para pacientes com síndrome vasovagal. É simples: O paciente deve ficar em pé e apoiar as costas numa parede por 30 minutos ou pelo tempo máximo tolerado. Essa posição deve ser repetida diariamente, e o ambiente não pode conter objetos cortantes ou pontiagudos, para que não haja risco em caso de queda.
O tempo de tolerância postural aumenta progressivamente com a repetição do treinamento, pois a exposição frequente à postura ereta promove uma espécie de condicionamento dos reflexos que controlam a pressão arterial.
ATIVIDADE FÍSICA... FAÇA A COISA CERTA! 

ORIENTE-SE COM O SEU PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA!

EXCELENTES ATIVIDADES FÍSICAS E ATÉ A PRÓXIMA!


CONTINUE LENDO... MAIS INFORMAÇÕES ABAIXO!

 - AINDA:
> MEUS LIVROS
> DICA
> PARTICIPAR DESTE BLOG
> MEMBROS
> BOA MÚSICA
> DIREITO DE IMAGEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário